Noticias

CMULHER e CDHM irão debater violência contra mulheres indígenas

A Comissão dos Direitos da Mulher (CMULHER) aprovou requerimento das deputada Erika Kokay (PT-DF) e Joenia Wapichana (REDE-RR) para a realização de audiência pública, juntamente com a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), para tratar das violações e violências contra as mulheres indígenas no Brasil. A audiência fará parte da programação da II Marcha Nacional de Mulheres Indígenas, que acontece de 7 a 11 de setembro, em Brasília.

Desde a década de 80, mulheres indígenas têm lutado para romper uma invisibilidade histórica de casos de violência que sofrem cotidianamente. Somente em agosto, mês de aniversário da Lei Maria da Penha e do Dia Internacional dos Povos Indígenas foram assassinadas Daiane Griá, adolescente do povo Kaingang de 14 anos da Terra Indígena Guarita, no município de Redentora, no Rio Grande do Sul; e Raissa Silva, criança indígena, de 11 anos, do povo Guarani Kaiowá do Mato Grosso do Sul, respectivamente. 

“A violência contra a mulher, em todas as suas formas, é inaceitável e sua crescente no contexto indígena é motivo de alerta para toda a sociedade, devendo ser também a preocupação desta Casa. Nesse sentido, propomos a realização de uma Audiência Pública desta Comissão para o mês de setembro, considerando o advento da II Marcha Nacional de Mulheres Indígenas”, justifica o documento. A audiência ainda não tem data prevista para acontecer.