Noticias

Parlamentares do PT questionam no MP a transferência de acervo da Palmares para prédio com infraestrutura inadequada

 

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) e outros integrantes da bancada do Partido dos Trabalhadores da Câmara entraram com ações na Procuradoria-Geral da República (PGR) e no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) questionando a transferência da sede da Fundação Cultural Palmares, em Brasília, e de todo seu acervo documental, museológico e arquivístico para outro prédio, na cidade, cedido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). De acordo com a parlamentar, o prédio não tem estrutura para abrigar o acervo da autarquia. 

As ações pedem que sejam investigadas a conduta do presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo e da EBC, Glen Lopes Valente, e de outros dirigentes das instituições envolvidos no Termo de Cessão de Uso do imóvel, além do próprio acordo em si.

Os parlamentares também solicitam à PGR e ao MPDFT a verificação in loco das condições do acervo da Fundação Palmares e a realização de estudos técnicos sobre a viabilidade da transferência para o imóvel cedido.

Segundo reportagens de vários veículos de comunicação de grande circulação no País, o prédio para onde seria transferido a nova sede da Fundação Palmares está tomado por infiltrações e outras avarias. O local hoje serve como uma espécie de almoxarifado para a EBC e está sem uso administrativo desde 2016.

Na justificativa das ações, que tem o mesmo teor, os parlamentares afirmam que nestas condições a transferência do acervo cultural, artísticos e histórico da Fundação Palmares para o prédio cedido pela EBC seria “absolutamente inadequada para garantir a guarda, a preservação, a recuperação e a disseminação de informações do acervo da autarquia”.

Os petistas também destacam que “o estado precário de conservação do imóvel oferecido pela cedente (EBC) representaria uma verdadeira temeridade e ameaça à preservação e manutenção do referido acervo, colocando em risco a perda definitiva de documentos que representam valores histórico-culturais da cultura negra afrodescendente”.

De acordo com os parlamentares, a mudança desse acervo sem as devidas reformas no prédio cedido poderia comprometer, indiretamente, “o direito fundamental de acesso das atuais e futuras gerações a todo patrimônio sob responsabilidade da Fundação Palmares, que por ventura se perca no processo de mudança”.

As deputadas e deputados petistas ressaltam que, diante dessa ameaça é indispensável os esclarecimentos de todos os agentes envolvidos nesse acordo para averiguar a “legalidade e razoabilidade dos termos negociados no Termo de Cessão de Uso do Imóvel” da EBC.