Noticias

Pela permanência do CAPS Candango no SCS: o serviço certo, no lugar certo!

Recebemos com surpresa e preocupação, a informação de que o Governo do Distrito Federal (GDF) tem a intenção de retirar o Centro de Atenção Psicossocial AD III, conhecido como CAPS Candango, do Setor Comercial Sul (SCS)– Distrito Federal. Contraditoriamente, este ano comemora-se seis anos da prestação de serviços a usuários (as) de álcool e outras drogas naquele local, que vem realizando um trabalho de excelência, numa perspectiva de atendimento integral e integrado, com reconhecimento amplo junto às organizações públicas e privadas do DF.

Faz-se importante ressaltar que o CAPS Candango é uma Unidade com funcionamento 24h, composta por equipe multidisciplinar (assistente social, psicóloga, psiquiatra, clínico geral, enfermeiro, técnica de enfermagem, terapeuta ocupacional e farmacêutico), com atendimento ambulatorial, além de doze leitos para desintoxicação leve, que por avaliação da equipe de saúde pode se estender por até 14 dias.

Tem como público alvo o atendimento às pessoas em situação de rua, que circulam no centro da Capital Federal, além de moradores da cidade, que demandem atendimento e acompanhamento biopsicossocial, em decorrência do consumo de substâncias psicoativas.

É importante recordar que a decisão do GDF em instalar o CAPS AD III Candango no SCS, em 2014, foi fruto da luta do Movimento Pró-Saúde Mental do DF, em busca da extensão da implementação da política de saúde mental, que prevê uma série de serviços de atenção, e distribuídos em locais estratégicos da cidade. Pretendia-se, a partir da realidade local, marcada pela existência de muitas pessoas em situação de rua, prestar serviços de saúde e proteção integral, que pudessem contribuir para o restabelecimento da assistência estatal àquelas pessoas que se encontravam em situação máxima de exclusão social.

O Setor Comercial Sul é um espaço urbano, localizado no centro da Capital Federal, com comércio extenso e grande movimentação das pessoas, dentre elas de pessoas em situação de rua. A instalação do CAPS Candango veio como resposta às demandas de atendimento de saúde mental das pessoas que por ali transitam, em especial as que se encontram em situação de rua, que perfazem 42% dos atendimentos.

Portanto, a presença do CAPS no SCS, cumpre papel importante para a sociedade de Brasília. Suas ações visam criar uma referência positiva de atendimento público, atuando de forma direta na diminuição da violência e na articulação de um conjunto de políticas sociais fundamentais para a cidadania e a defesa dos direitos.

O CAPS é fundamental para sedimentar uma cultura de paz e construir soluções coletivas para problemas estruturais históricos que afligem o SCS. Nesse sentido, venho somar minha voz ao Movimento Pró-Saúde Mental e seus apoiadores, para reforçar que a saída desse serviço do SCS é um retrocesso, pois além de enfraquecer as ações e serviços de saúde e de políticas públicas, agravará ainda mais o quadro de problemas históricos e estruturais naquele território.

Ao invés de cogitar a tomada de decisões, influenciados por movimentos excludentes e higienistas, o GDF deve se pautar no fortalecimento da presença do Estado e das políticas sociais no local, mais precisamente, no apoio à manutenção do CAPS Candango no território central da Capital Federal.

O CAPS Candango é o Serviço Certo, porque está no lugar Certo.

Fica CAPS Candango! A sociedade brasiliense agradece!

Frente Parlamentar Mista em Defesa da Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial e  Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da População em Situação de Rua