Noticias

Erika Kokay entra com representações no Ministério Público contra agressores de enfermeiras e enfermeiros e pede punição

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) entrou com representações no Ministério Público Federal (MPF), no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e na Polícia Civil do DF, nesta quarta-feira (6/5), contra bolsonaristas que agrediram enfermeiras e enfermeiros que faziam protesto pacífico em favor do isolamento social, de melhores condições de trabalho e em homenagem aos profissionais de saúde vitimados pela Covid-19, no último dia 1º de maio, na Praça do 3 Poderes.

A parlamentar pede a punição dos autores. “Destacamos que é medida pedagógica e de justiça a responsabilização e punição dos autores das agressões”, afirma a parlamentar. 

“Não podemos tolerar que expressões autoritárias e de cunho fascista violem o direito à manifestação”, completa Kokay.

Ao Ministério Público, a parlamentar pede que seja instaurado investigação contra Renan da Silva Senna, Marluce Carvalho de Oliveira e Gustavo Gaia Machado de Araújo. Também solicita ação de reparação por danos coletivos e requisita cópia de documento oficial que comprove o desligamento de Renan da Silva do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, onde exercia trabalho terceirizado.

À Polícia Civil, a parlamentar pede apuração das agressões.