Noticias

Erika Kokay repudia veto de Bolsonaro a obrigatoriedade de psicólogos e assistentes sociais nas Secretarias de Educação

A deputada Erika Kokay (PT-DF) ocupou a tribuna, durante Sessão do Congresso Nacional, para repudiar o veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de lei que tornava obrigatória a prestação de serviços de psicologia e de serviço social nas redes públicas de educação básica. O PL 3.688/2000 foi aprovado em setembro pelos deputados, na forma de um substitutivo elaborado pelo Senado.

Pela proposta, equipes com profissionais dessas disciplinas deveriam atender os estudantes dos ensinos fundamental e médio, buscando a melhoria do processo de aprendizagem e das relações entre alunos, professores e a comunidade escolar. O texto ainda estabelecia que, quando houvesse necessidade, os alunos deveriam ser atendidos em parceria com profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Bolsonaro quer liberar mais de R$ 50 milhões para as escolas militarizadas, mas não quer assistentes sociais e psicólogos. Esses profissionais são fundamentais para assegurar um ambiente de harmonia nas escolas”, afirmou Erika Kokay. A oposição vai trabalhar para derrubar o veto quando a proposta voltar à pauta do congresso Nacional.

Confira a fala de Erika:

Com informações da Agência Senado