Noticias

Privatização da saúde e militarização das escolas no DF não é a solução, diz Erika Kokay

 

Hospitais privatizados e professores amordaçados. A deputada Erika Kokay ocupou a tribuna nesta quinta-feira (21), para expor o caráter autoritário do Governo do Distrito Federal. O governador Ibaneis Rocha determinou a exoneração do diretor do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) e do superintendente regional de saúde central na última terça-feira (19). O anúncio foi feito em rede de televisão, demonstrando uma profunda falta de sensibilidade de Ibaneis.

As exonerações acontecem no momento em que o governador privatiza o modelo de gestão do Distrito Federal. Além de criar o Instituto Hospital de Base, que funcionará de maneira independente a Secretaria de Saúde, o GDF privatizou as Unidades de Pronto-Atendimento (UPA). Segundo a deputada, esta é uma lógica que não cabe dentro da política pública de saúde, que é um direito humano fundamental.

Erika também lembrou o projeto de militarização das escolas, já implementado em quatro unidades de educação no Distrito Federal. “Educar não se resume ao repasse de conteúdo, ela constrói espaços de diversidade” declarou Erika. A militarização das escolas é uma forma de resumir a atuação dos professores, diminuindo o tempo em sala de aula para que os meninos possam ser “disciplinados”.

"Expandir a militarização das escolas no DF não é a solução para que frear o crescimento desavergonhado e afoito da lógica fascista. É preciso ter respeito por educadores, que constroem diariamente uma sociedade mais humana", acredita Erika Kokay.