Noticias

Erika Kokay critica benefício fiscal de R$ 1 trilhão para petrolíferas estrangeiras

Apesar da oposição da bancada do Partido dos Trabalhadores para impedir ou rejeitar a votação da Medida Provisória (MP 795/17), 208 parlamentares votaram favoráveis à proposta, nesta quarta-feira (29/11) e autorizaram a renúncia fiscal de R$ 1 trilhão em tributos até 2040. A medida, conhecida como MP da Shell, institui benefícios fiscais para petroleiras estrangeiras envolvidas nas atividades de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural.

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) ocupou o microfone durante a votação da matéria e criticou duramente mais um crime de lesa-pátria protagonizado pelo governo Temer. “Veja bem, o que está se fazendo aqui é vender o Brasil. Toda a Nação já sabe que este Presidente tem uma psicopatologia grave, chamada cleptomania, que é uma compulsão para roubar. Agora, se descobriu que ele tem outra psicopatologia igualmente grave. É a mitomania, compulsão para mentir”, disse a parlamentar.

“Dizer que não vai haver um rombo de 1 trilhão em 30 anos é uma grande mentira. Dizer que vai gerar emprego? Ora, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos diz que vai se deixar de gerar 1 milhão de empregos, porque vão comprar o maquinário e o equipamento que precisam para a cadeia de suprimentos do petróleo nos países de origem sem pagar impostos. Sem pagar impostos”, criticou Kokay.

De acordo com deputada, trata-se de uma renúncia fiscal criminosa. “São recursos que poderiam ir para a saúde e a educação, mas o governo Temer preferiu aumentar ainda mais o lucro das maiores empresas de petróleo do mundo”, afirmou a parlamentar.

"O governo Temer estabeleceu uma política de Estado mínimo para os pobres e máximo para as elites. Editar uma MP com esse conteúdo e querer que os pobres trabalhem 40 anos para ter direito à aposentadoria integral é um escárnio com o povo brasileiro”, conclui.